sábado, 23 de maio de 2009

Canção Cigana

José Chagas

Quem pelo mundo se erra
e morre e nasce de novo
é filho de cada terra
e é filho de cada povo.

Quem pelo mundo se vai,
sem ter ninguém que o acompanhe,
de si mesmo se faz pai,
de si próprio se faz mãe.

E quem pelo mundo a esmo
gira e só em si é completo
torna-se irmão de si mesmo
ou é de si mesmo neto.

Assim conduzo a família
latente em mim mesmo, e ponho
a casa e toda a mobília
no seguro do meu sonho.

(Do livro Lavoura azul)

Para adquirir o livro entrar contato com email:
deusanachagas@gmail.com

2 comentários:

ivandro disse...

Belos versos bem elaborados,a poesia nós faz muito bem a alma,estou bebendo desta fonte.

ICPNI disse...

Amado José, lindo seu poema, esta última estrofe diz muito;
"Assim conduzo a família
latente em mim mesmo, e ponho
a casa e toda a mobília
no seguro do meu sonho".
A paz