quarta-feira, 6 de maio de 2009

Tabuada de Memória

(...)

E a vida todos os dias
começava muito cedo,
entre sombras erradias
de iluminado segredo.

A vida exigia a nossa
tarefa de sol a sol
e todo o labor da roça
a encher de sonho um paiol.

A vida era poesia
misturada com trabalho,
suor que se desfazia
em puro cristal de orvalho.

A vida estava na flor
ou nunca espiga madura,
com o mundo a se recompor
entre escassez e fatura.

A vida era toda feita
de terra, sonho e suor,
a esperar pela colheita
do que houvesse de melhor.

A vida tinha o tamanho
do que nunca se media,
pois não se calcular o ganho
do viver de cada dia.

O sol era testemunha
do nosso labor diário
e só quando ele se punha
terminava o nosso horário.

(...)

José Chagas
fragmento do livro Tabuada de Memória
____
Para adquirir o livro entrar contato com email:
deusanachagas@gmail.com

2 comentários:

edilene - amor disse...

gostei da tabuada da memória
tá nos meus preferidos
sucessos
pra ty

andréa oliveira disse...

meu poeta querido, que bom ter mais um canal com a sua arte!
tenho uma grande notícia para dar: estamos de volta pra casa, logo, logo. vou amanhecer junho dos tambores na ilha, com a família, pra re-começar uma vida perto do mar, da família e de muitos caros amigos.
quero vê-lo logo.
um grande abraço, andréa